Saúde Bucal.net

Você já deu sua escovadinha hoje?

  • Promovendo Saúde…

    Este espaço foi criado para promover a saúde bucal... num país de desdentados... quero com este espaço poder levar diversas informações sobre saúde , escovação, alimentação, sorrisos saudáveis com uma linguagem dinâmica e clara ... Obrigada pela sua visita e espero que seja de algum modo útil pra você! Volte sempre!
  • Dias sorridentes…

    junho 2017
    S T Q Q S S D
    « maio    
     1234
    567891011
    12131415161718
    19202122232425
    2627282930  
  • Visitantes

    • 287,671 sorrisos saudáveis
  • Créditos

Game educativo

Posted by Drª Danny em maio 6, 2007

Quer incentivar seus filhos a escovarem os dentes?

Salve seus Dentinhos do ataque das Cáries… é só clicar na foto e jogar com seus filhos…

joguinho dos dentes

Posted in curiosidades, Dentes e cia | Comentários desativados em Game educativo

Falando em nutrição

Posted by Drª Danny em abril 30, 2007

Os alimentos que ingerimos têm importantes funções na formação dos dentes e em sua manutenção, portanto leiam esta reportagem que nos fala como nos alimentar adequadamente, ajudando a ter para ter dentes saudáveis, uma dieta equilibrada e mais qualidade de vida.

borboletandominipix-edit-purple-1O que é uma nutrição adequada?

É a ingestão de uma dieta equilibrada para que seu corpo possa assimilar os nutrientes necessários para uma boa saúde.

A cada dia, o corpo humano se renova, isto é, renova seus músculos, sua matéria óssea, sua pele e seu sangue. As substâncias que você ingere são a base para a formação destes novos tecidos. Se sua dieta contiver poucos nutrientes essenciais ao corpo, sua boca estará mais vulnerável a infecções. Quando uma criança não se alimenta corretamente, seus dentes podem não se desenvolver de maneira adequada.

Para ter dentes fortes e resistentes à formação de cáries, a criança precisa de uma dieta rica em cálcio, fósforo e flúor.

borboletandominipix-edit-purple-1Quais são os diferentes tipos de nutrientes?
Uma boa alimentação deve conter os seguintes nutrientes:

* Carboidratos;

* Ácidos graxos essenciais (contidos em produtos gordurosos);

* Aminoácidos (encontrados nas proteínas);

* Quinze vitaminas;

* Cerca de vinte e cinco minerais;

* Água

Como o nosso corpo não pode fabricar todos nutrientes de que precisamos, principalmente certas vitaminas, precisamos obtê-los dos alimentos e suplementos alimentares que ingerimos. O Ministério da Agricultura Americana recomenda à população em geral a ingerir diariamente:

* 6 a 11 porções de pão e cereais;

* 3 a 5 porções de verduras;

* 2 a 4 porções de frutas;

* 2 a 3 porções de produtos derivados do leite;

* 2 a 3 porções de carne, aves, peixe, ovos, feijão ou nozes.

borboletandominipix-edit-purple-1Por que é importante ter uma alimentação correta?
Uma alimentação incorreta pode causar gengivite e cáries. Os alimentos que têm elevado teor de carboidratos, açúcares e amidos contribuem muito para a produção dos ácidos que formam a placa bacteriana que ataca o esmalte dos dentes. Com o passar do tempo, esses ácidos destroem o esmalte, formando a cárie.

Caso tenha que ingerir produtos com muito açúcar ou amido, consuma-os durante as refeições e não entre refeições. Evite alimentos que grudem nos dentes, pois eles podem aumentar a formação da placa bacteriana. A maior parte dos alimentos já tem ingredientes que produzem ácidos. Por isso, quanto menos você expuser seus dentes a esses ingredientes menor força terão os ácidos da placa bacteriana de atacarem o esmalte. Um aspecto positivo é o fato da produção de saliva aumentar durante as refeições, removendo os detritos alimentares da boca.

Fonte de pesquisa: Fornecido pela Colgate-Palmolive.

Copyright 2007 Colgate-Palmolive. Todos os direitos reservados.

Posted in Dentes e cia | Comentários desativados em Falando em nutrição

Do que são formados os Dentes?

Posted by Drª Danny em fevereiro 25, 2007

estrutura dentesApesar de cada dente se desenvolver como uma estrutura independente e de serem formados tipos dentários morfologicamente diferentes, o processo de desenvolvimento do dente,denominado odontogênese, é basicamente o mesmo.

Os germes dentários que são aglomerações celulares (específicas para a formação dentária), começam a se desenvolver dentro dos maxilares da criança durante a gestação. Essa formação celular que mais tarde dará origem aos dentes começa a se desenvolver a partir do trigésimo sétimo dia de vida intra-uterina.

Estes germes são constituídos de vários tipos celulares, que vão originar tecidos diferentes que irão fazer parte da composição dental. É a partir do quinto mês de vida intra-uterina que inicia-se a calcificação dos dentes decíduos (dentes de leite) e entre o primeiro e segundo ano de vida calcificam-se os dentes permanentes.

Anatomicamente podemos dividir os dentes em coroa e raiz. A raiz é a parte do dente que fica dentro do alvéolo dental (osso). Já a coroa é a parte que nós vemos quando as pessoas falam, etc.

A coroa do nosso dente é formada por 3 tecidos diferentes. O mais externo é o esmalte que reveste o dente, conferindo proteção, rigidez e brilho ao mesmo.

O esmalte é um tecido extremamente duro (o tecido mais duro que existe no corpo humano), e o que confere esta dureza ao mesmo são os 97% de sais inorgânicos que o constituem (fosfato tricálcico, sais de sódio, potássio, carbonato de cálcio, etc). Sendo que os outros 3% são formados por substâncias orgânicas tais quais: água e proteínas.

Se furarmos o dente e penetrarmos no interior do mesmo, depois do esmalte encontraremos a dentina. A dentina é outro tecido que compõe o dente. Também trata-se de um tecido muito duro, formado por 70% de substâncias inorgânicas.

Além de menos dura que o esmalte a dentina apresenta no seu interior vário túbulos os quais são preenchidos por prolongamentos pulpares e líquidos. O que justifica a dor quando temos uma cárie ou outro problema.

Mais internamente vamos encontrar uma câmara preenchida por tecido pulpar (tecido conjuntivo rico em vasos sangüíneo e nervos), tecido este que é responsável pela nutrição do dente, sensibilidade e reparo do mesmo.

Na raiz temos o cemento ao invés do esmalte, o cemento também serve para proteger a raiz e para unir a mesma ao osso,através da inserção que se dá neste cemento de várias microfibras de tecido que são chamadas de ligamento periodontal. O cemento também é formado por tecido mineral e orgânico, no entanto é bem menos duro que o esmalte.

Posted in curiosidades | 10 Comments »

10 dicas para escolher seu Dentista

Posted by Drª Danny em fevereiro 20, 2007

290435

1-Na primeira visita ao dentista, observe com atenção desde a sala de recepção até o interior do consultório.
Fique atenta(o) aos aspectos relacionados à limpeza do ambiente; à esterilização do material; e ao uso de gorro, luvas, máscara e agulhas descartáveis. Muitas doenças podem ser transmitidas no consultório.

2- Ao passar pela primeira consulta, não se acanhe e peça todas as explicações sobre o tratamento que vai ser realizado em sua boca. É nessa hora que você vai sentir se o profissional é competente ou não. Se não se sentir segura(o), procure outro dentista.

3- Verifique se, no decorrer do tratamento, o profissional ensina como cuidar dos dentes para prevenir futuros problemas. Essa qualidade demonstra que ele se preocupa com a saúde bucal de seus pacientes e não está interessado apenas em ganhar dinheiro.

4- Repare na maneira como o dentista trata seus pacientes, funcionários e, também, na atenção que dispensa`as suas dúvidas. Se ele trata a todos com gentileza, é sinal que fará o mesmo com você.

5- O tempo de formado do profissional não é de vital importância, mas também conta pontos. Afinal, um resultado perfeito do tratamento é o que realmente importa.

6- Não procure um dentista priorizando apenas o lado financeiro.Quando o preço for muito alto, peça descontos e, se for muito baixo, desconfie.

7- Para que sua escolha seja definitiva e segura , deve-se consultar diferentes profissionais a fim de se obter diferenciados orçamentos, que podem ser cobrados ou não.

8- Fique atento(a) para não se deixar levar por propagandas enganosas. Afinal, publicidade não significa competência. O que deve ser levado em consideração é o currículo do profissional e os resultados do seu trabalho. Um bom dentista deve estar bem atualizado e freqüentar congressos para se especializar cada vez mais.

9- Observe a quantidade de tempo que o profissional reserva para cada paciente, e se, entre as consultas é feita uma correta limpeza do consultório.

10- Faça uma análise logo na primeira consulta se houve a preocupação do profissional quanto ao seu problema , ou simplesmente, se o profissional se restringiu a fazer o orçamento.

Posted in curiosidades, Dentes e cia | 12 Comments »

Mais sobre Hepatite…

Posted by Drª Danny em fevereiro 6, 2007

seringDoença pode ser evitada se as pessoas tomarem três doses de vacina

Por ser uma doença silenciosa, ou seja, manifestar-se num prazo de 20 a 30 anos, a hepatite B aterroriza não somente quem tem contato com a doença ou com o paciente, mas também os hepatologistas, que insistem nas possibilidades de prevenção da doença. Em decorrência da falta de informação, os brasileiros sequer conhecem o Programa de Hepatites Virais do Ministério da Saúde, implantado em 2002, que oferece a vacinação gratuita em postos de saúde para jovens até 19 anos. Esta e outras preocupações foram debatidas durante o 9º Simpósio Internacional de Terapêutica em Hepatite Viral, realizado em julho, em Salvador (BA).

Segundo Raymundo Paraná, hepatologista e coordenador do evento, a hepatite B tem uma diversidade regional, o que dificulta as formas de enfrentamento da doença. “Além disso, é muito comum a concentração do saber nas mãos de especialistas das regiões Sul e Sudeste, sendo que a doença é endêmica em outras áreas, especialmente no Norte do país.”

Atualmente, o hepatologista ressalta que há 25 mil pessoas com hepatite crônica em tratamento no país, sendo que a expectativa é de que 4 milhões de pessoas tenham a doença. Embora seja assintomática, o que deve ser observado são sinais como o escurecimento da urina, náuseas e olhos amarelados. “O vírus é curiosíssimo. No geral, a doença se instala, preservando a máquina celular do hospedeiro. O problema é que o fígado tolera o vírus durante décadas numa espécie de santuário genético”, explica. “Em determinado momento, o sistema imunológico acorda e começa a combater o vírus e, conseqüentemente, a lesionar o fígado.”

Paraná sugere que todas as pessoas façam exames de sangue para detectar se estão ou não com hepatite, porque se o resultado for negativo, a vacina, dividida em três doses, é totalmente eficaz. “Infelizmente, muitas pessoas acham que tomando apenas uma das doses estão imunizadas, o que não é verdade.” Entre as conseqüências, ele aponta a fibrose e, em casos mais graves, a cirrose crônica.

O tratamento é feito à base de medicamentos como os imunomoduladores (interferon ou interferon peguilado) ou os nucleosídeos análogos (lamivudina, adefovir e entecavir). “O entecavir se mostrou o medicamento mais adequado por apresentar um perfil maior de resistência. Em quatro anos de uso, não houve resistência e, a partir da segunda semana de uso, há redução das cargas virais. Apesar disso, ele não pode ser usado em pacientes que já tenham se submetido à lamivudina, porque causa resistência cruzada.”

Entre os fatores de risco, ele cita as relações sexuais sem preservativos, responsáveis por 70% dos casos, além do risco de contaminação por drogas injetáveis e inaláveis, tatuagens e tratamento dentário por pessoa não habilitada.

• Subeditora viajou a convite da Bristol-Meyers Squibb

seringa

Pesquisado do site Saude Plena

Posted in Aqui se fala em saúde | 1 Comment »

Assunto do mês…HEPATITE B

Posted by Drª Danny em fevereiro 1, 2007

fghepatitebNosso blog-site a partir deste mês será temático…Escolhemos a Hepatite B como tema para fevereiro…

Acho um tema importante de ser discutido já que mata mais que a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, AIDS…

Poucas pessoas sabem que são portadoras do vírus proliferando assim a doença.

De acordo com estudos internacionais, o vírus da hepatite B é 57 vezes mais potente que o vírus da Aids.

Conceito:

Infecção das células hepáticas pelo HBV (Hepatitis B Virus) que se exterioriza por um espectro de síndromes que vão desde a infecção inaparente e subclínica até a rapidamente progressiva e fatal.

Os sintomas:

São falta de apetite, febre, náuseas, vômitos, astenia, diarréia, dores articulares, icterícia (amarelamento da pele e mucosas) entre os mais comuns.

Complicações/Consequências:

Hepatite crônica, Cirrose hepática, Câncer do fígado (Hepatocarcinoma), além de formas agudas severas com coma hepático e óbito.

Transmissão:

Pelos seguintes líquidos corpóreos : sangue e líquidos grosseiramente contaminados por sangue, sêmem e secreções vaginais e, menos comumente, a saliva.

Tratamento:

Não há medicamento para combater diretamente o agente da doença, trata-se apenas os sintomas e as complicações.

Prevenção:

Vacina, obtida por engenharia genética, com grande eficácia no desenvolvimento de níveis protetores de anticorpos (3 doses). Recomenda-se os mesmo cuidados descritos na prevenção da AIDS, ou seja, sexo seguro e cuidados com a manipulação do sangue.

Fonte: http://www.portaldosmedicos.hpg.com.br

Posted in Aqui se fala em saúde | 10 Comments »

Queridos leitores…

Posted by Drª Danny em janeiro 31, 2007

eu lineart

Amigos leitores,

me desculpem por não estar atualizando o site com frequência .. prometo que esta semana estarei colocando o site em dia… podem usar a caixa de comentários para dar dicas e dizer o que gostaríam de ver aqui… e tirar algumas dúvidas…

Um abraço.E muitos sorrisos!

Dra Danny

Posted in Aqui se fala em saúde | 1 Comment »

Vamos sorrir?

Posted by Drª Danny em janeiro 31, 2007

Cuide do seu sorriso vá ao dentista

pelo menos duas vezes ao ano…

Turma

Posted in Aqui se fala em saúde | 1 Comment »

Rinite alérgica

Posted by Drª Danny em abril 25, 2006

A rinite alérgica pode afetar posição dos dentes…

Crianças que sofrem de rinite alérgica são sérias candidatas a usar aparelho ortodôntico. A inflamação das mucosas do nariz não afeta diretamente a dentição, mas geralmente causa obstrução nasal. Com o nariz “entupido”, a criança respira pela boca, e isso pode provocar má oclusão (posicionamento inadequado) dos dentes.

A ortodontista Cláudia Feitosa de Souza da Cunha Cintra concluiu que essa consequência da rinite é frequente. Para sua tese de mestrado, defendida na Faculdade de Medicina da USP, ela analisou 76 crianças, de sete a 14 anos, com rinite. Entre elas, 68% apresentam apinhamento dentário (dentes desalinhados) e 58%, bruxismo (ranger de dentes durante o sono).

Se a criança respira pelo nariz, o ar exerce pressão sobre o palato –o céu da boca. Se a respiração é bucal, não há pressão, e o palato tende a ser mais profundo, o que altera a posição das maxilas –ossos nos quais os dentes estão fixados– e da dentição, explica Cintra.

O bruxismo também está associado à respiração pela boca. A rinite alérgica pode causar um edema que fecha a tuba auditiva, dando a sensação de ouvido “tampado”. De dia, a tuba auditiva permanece aberta graças à mastigação, à deglutição e aos bocejos. Durante o sono, engolir saliva evita que a tuba se feche. Respirar pela boca, porém, causa ressecamento. Com menos saliva, a criança range os dentes para manter a tuba aberta.

O edema nasal provocado pela rinite é outro fator de risco para problemas ortodônticos, pois prejudica a circulação sanguínea, diz Cintra. Os ossos alveolares, que dão suporte à raiz dos dentes, recebem menos sangue, o que pode adiantar ou atrasar a troca da dentição e fazer com que os dentes permanentes se desalinhem. Além disso, o edema nasal propicia o aparecimento de olheiras, porque o sangue se acumula na região sob os olhos.

Cintra alerta que a má oclusão dentária em crianças com rinite alérgica não é solucionada apenas com um aparelho ortodôntico. Segundo ela, a criança deve ser tratada também por um otorrino ou um alergologista para diminuir os edemas e normalizar a respiração.


Folha de São Paulo

Sites pesquisados:

Medcenter.com

APCD

Posted in Odontopediatria | 1 Comment »

Curiosidades…

Posted by Drª Danny em abril 23, 2006

Música diminui ansiedade de crianças durante consulta odontológica

 

(Bibliomed). Controlar a ansiedade de pacientes pediátricos no consultório odontológico tem sido há muito tempo a meta de dentistas durante muitos anos. Várias técnicas para resolver o problema já foram testadas com resultados variados.

Um estudo realizado por pesquisadores indianos avaliou o uso de música como técnica para diminuir a ansiedade de pacientes odontológicos pediátricos. Foram avaliadas 40 crianças com idades entre quatro e oito anos.

A pesquisa foi publicada na última edição do periódico especializado Journal of Indian Society of Pedodontics and Preventive Dentistry. A conclusão do estudo foi a de que o uso de música como distração diminui o nível de ansiedade, porém a níveis não muito significativos.

Fonte: Journal of Indian Society of Pedodontics and Preventive Dentistry, Year: 2005, Volume: 23, Issue: 4, Page: 16.

Fonte de pesquisa Medcenter.com 

Posted in curiosidades, Odontopediatria | 2 Comments »

Verdades e mentiras sobre clareamento dentário…

Posted by Drª Danny em abril 12, 2006

São muitos os mitos que giram em torno do clareamento dos dentes. Ao contrário do que muitos pensam, não é necessário esperar que os dentes estejam manchados ou escuros demais para optar por um tratamento de clareamento. “O clareamento é recomendado para todo paciente insatisfeito com a cor de seus dentes.”, explica o Dr. José Carlos Garófalo, cirurgião dentista e sócio da Garófalo Associados Odontologia.

Eficácia – Existem vários tipos de tratamento para clarear os dentes, porém, em alguns casos, as manchas podem ser removidas somente com profilaxia. De qualquer maneira, a alteração da cor do dente só se consegue com clareamento.

Não existem tratamentos mais ou menos eficazes. Na verdade todos os tipos de clareamento seguem o mesmo princípio: a ação de um gel (peróxido de hidrogênio ou carbamida) em diferentes concentrações, que libera oxigênio, e este altera a cor do dente.

Método – O gel não é abrasivo nem enfraquece os dentes. Quanto maior a sua concentração, mais rápido pode ser o clareamento. Concentrações acima de 20% só podem ser feitas em consultório. O gel nessas concentrações queima as mucosas e necessita cuidados especiais.

Existe também o clareamento caseiro feito com gel de 3,5 a 20% e moldeiras de silicone. Para apresentar resultados, o tratamento caseiro demora 15 dias e o uso do gel e da moldeira varia de 1 a 6 horas por dia. Os tratamentos feitos em consultório exigem pelo menos 2 sessões de cerca de 1h30 a 2 horas e o gel é ativado por uma fonte de luz (LED, Laser ou associação dos dois).

Não existe tratamento em sessão única. É só estratégia de marketing.
Resultado – O resultado é subjetivo. Cada paciente responde ao tratamento de forma diferente. Não é possível prever ou afirmar quantos tons o dente vai clarear. Depende da resposta biológica de cada um. O efeito do tratamento dura de 2 a 3 anos. Na literatura, 43% dos casos ficam estáveis por mais de 5 anos.

Alimentação – Recomenda-se evitar alimentos pigmentados durante o tratamento. No tratamento caseiro é melhor esperar pelo menos duas horas de intervalo para ingerir alimentos como café e refrigerante, por exemplo, para dar tempo de o dente hidratar.

Preço – Um tratamento caseiro custa de R$500,00 a R$1000,00. Em consultório o preço varia de R$1200,00 a R$2500,00. O preço varia de acordo com o local e nível do consultório além do aparelho utilizado para ativação dos géis. Esses aparelhos variam de R$1000,00 a US$14 mil.

Câncer – O maior de todos os mitos é o fato dos peróxidos serem potencializadores de tumores. Na verdade são, porém em concentração acima de 50%. Utilizamos 35% e sem contato nenhum com tecidos moles ou mucosas. Não há relatos de problemas sistêmicos associados a tratamentos clareadores.

Saúde News Journal
Copy anda paste do: Medcenter.com – Odontologia

O link está na sidebar do blog.

Posted in Dentes e cia | 215 Comments »

Saúde bucal na Adolescência

Posted by Drª Danny em abril 2, 2006

Como os adolescentes podem manter dentes saudáveis e brilhantes?

A melhor maneira de se ter dentes saudáveis e um sorriso bonito é continuar com os bons hábitos de higiene bucal adquiridos na infância. Independentemente do uso de aparelhos ortodônticos, o importante é:

  • Escovar os dentes no mínimo três vezes ao dia usando um creme dental com flúor, para remover a placa bacteriana, que é a principal causa da gengivite e das cáries.

  • Usar fio dental diariamente para remover a placa bacteriana instalada entre os dentes e sob a linha da gengiva. Se a placa não for retirada diariamente, pode endurecer e formar o tártaro, uma substância amarelada e de aparência desagradável.

  • Limitar a ingestão de açúcar e alimentos que contém amido, principalmente os pegajosos (que grudam na superfície dos dentes).

  • Consultar o dentista periodicamente para um exame profissional detalhado e uma limpeza ou profilaxia.

Uma boca asseada e bem cuidada não somente prolonga a vida dos dentes como também faz o indivíduo se sentir bem, com hálito fresco e um sorriso mais bonito.

Sobre que assuntos especiais, relacionados com os dentes, os jovens deveriam estar informados?

Problemas dentários podem acontecer na adolescência e, infelizmente, eles realmente acontecem. Com mais informações sobre temas que afetam a saúde bucal, as escolhas se tornam mais fáceis.

Ortodontia — Muitos adolescentes e pré-adolescentes precisam usar aparelhos para corrigir os dentes mal posicionados ou muito juntos, e o mau alinhamento das arcadas. É mais difícil cuidar de dentes que não se ajustam bem. Esses dentes correm o risco de precisarem ser extraídos e causam um esforço extra nos músculos da mastigação. A avaliação de um Ortodontista poderá determinar se você precisa usar aparelho e qual o tratamento correto. O uso de aparelho exige uma escovação ainda mais rigorosa.

Protetores bucais — Se você pratica esportes, estes protetores são indispensáveis para proteger seu sorriso. Os protetores bucais geralmente cobrem os dentes superiores e são feitos para evitar que eles sejam traumatizados, que os lábios sofram cortes ou que outros possíveis danos ocorram na sua boca. Se você usar aparelho ortodôntico ou prótese na arcada inferior, seu dentista poderá sugerir que você também use um protetor para os dentes inferiores.

Nutrição — A alimentação tem um papel fundamental na sua saúde bucal. Os açúcares e amidos em muitos alimentos e bebidas contribuem para a formação da placa bacteriana, que destrói o esmalte do dente. Reduza a ingestão de lanches e refrigerantes. Cada vez que você consome alimentos e bebidas que contém açúcar ou amidos, os ácidos atacam seus dentes durante 20 minutos ou mais. A adoção de uma dieta equilibrada, baseada nos cinco grupos de alimentos, pode fazer uma grande diferença para a saúde de sua boca. Como lanche, escolha alimentos nutritivos, como, por exemplo, queijo, verduras cruas, iogurte natural ou frutas.

Fumo — Se você não fuma ou nem mastiga tabaco, resista e não comece com esses hábitos. Eles podem manchar seus dentes e gengivas, tornar mais forte a mancha do tártaro que se acumula nos dentes e produzir mau hálito, além de outros problemas de saúde. Com o passar do tempo, o fumo e o hábito de mastigar tabaco aumentam o risco de gengivite e câncer na boca. Se você faz uso do tabaco, informe seu dentista e seu médico e avise-o se houver qualquer problema bucal.

"Piercing" na boca — Apesar da sua popularidade, este tipo de "piercing" pode causar complicações tais como infecções, sangramento incontrolável ou danos a um nervo. Você também corre o risco de engasgar com os pinos e argolas. As jóias de metal podem danificar seus dentes e sua gengiva. Se estiver pensando em fazer "piercing" oral, fale com seu dentista. Ele poderá ajudá-lo a fazer uma escolha mais segura.

Distúrbios alimentares — A bulimia (comer demais e vomitar) e a anorexia (medo excessivo de ganhar peso que, muitas vezes, resulta em vômitos) são problemas graves de saúde que afetam diretamente a aparência dos dentes, corroendo o esmalte. O dentista pode corrigir o esmalte deteriorado, mas não pode tratar o distúrbio alimentar, que pode levar ate à morte e deve ser tratado com um psicólogo. Se você tem – ou acha que tem – um distúrbio deste gênero, fale com seu médico.

O que fazer para deixar meus dentes mais brancos?

Uma boa limpeza ou profilaxia, feita por seu dentista, remove a maior parte das manchas externas causadas pelos alimentos e pelo tabaco. O uso de um creme dental branqueador especial também pode ajudar a remover estas manchas até o momento da sua próxima consulta. Se seus dentes estiverem manchados há muito tempo, é possível que você tenha que fazer um tratamento profissional para branqueá-los.

As manchas internas podem ser branqueadas ou recobertas (coroa). Todos estes métodos são seguros e trazem bons resultados. Seu dentista poderá recomendar o tratamento apropriado que depende do estado dos seus dentes e dos resultados desejados.

COPY AND PASTE FROM: COLGATE 

Posted in Adolescência | 8 Comments »

Ausência dentária

Posted by Drª Danny em março 22, 2006

 

Falta de dentes aumenta chances de morte por câncer, infarto e derrames cerebrais?

A chance de uma pessoa morrer vítima de câncer gastrointestinal, doença cardíaca ou acidente vascular cerebral (derrame) é maior entre os que já perderam um ou mais dentes, afirmam pesquisadores do Instituto Nacional do Câncer nos Estados Unidos.

Após estudar uma amostra significativa da população asiática, os pesquisadores observaram que pessoas cuja dentição fora comprometida pela perda de dentes sofriam mais com cânceres e outras causas de morte que o restante do grupo.

Em artigo publicado no último número do International Journal of Epidemiology, os autores acrescentam que a descoberta não ficou restrita aos fumantes, como esperavam alguns cientistas, mas se estenderam a toda população estudada.

Fonte: International Journal of Epidemiology 2005 34(2):467-474

Posted in Dentes e cia | 2 Comments »

Pílula x Antibiótico

Posted by Drª Danny em julho 24, 2005

CUIDADO AO MISTURAR PÍLULA E ANTIBIÓTICO

 

Cerca de 70 milhões de mulheres em todo o mundo utilizam contraceptivos orais, mais conhecidos como pílulas anticoncepcionais. Além do esquecimento de tomar o comprimido, outros fatores estão associados à perda da eficácia desse método contraceptivo, como vômitos, diarréia e uso concomitante de outros medicamentos. É o que dizem Eduardo Andrade e José Ranali, da Universidade Estadual de Campinas, e Elisabete Corrêa, da Universidade Metodista de São Paulo, em artigo publicado na Revista de Odontologia da Universidade de São Paulo (volume 12; número 3). Se tomada junto com antibióticos (também chamados de antimicrobianos), a pílula pode não fazer efeito, deixando as mulheres desprotegidas contra uma gravidez indesejada.

De acordo com o artigo, essa constatação foi feita pela primeira vez em 1971. Pesquisadores notaram uma maior incidência de sangramento entre as menstruações em mulheres que usavam contraceptivos orais e, ao mesmo tempo, tomavam um antibiótico – a rifampicina – para tratamento da tuberculose. Esse sangramento, caso nunca tenha ocorrido antes, pode ser considerado um sinal clínico de que o método anticoncepcional perdeu sua eficácia. Alguns anos depois, um estudo mostrou que, de 88 mulheres que tomavam, simultaneamente, pílula e rifampicina, 62 tiveram distúrbios do ciclo menstrual e cinco engravidaram. Esse resultado é preocupante, considerando-se que o esperado é a pílula anticoncepcional falhar em apenas 1% das vezes.

Os contraceptivos orais, tradicionalmente formados por uma associação dos hormônios estrogênio e progesterona, atuam inibindo a ovulação, atrofiando o revestimento do útero e dificultando a passagem dos espermatozóides devido ao aumento da viscosidade do muco cervical. Para minimizar os riscos cardiovasculares e outros efeitos colaterais associados às pílulas, as dosagens hormonais desses remédios foram reduzidas. “Sob circunstâncias normais, estas concentrações mais baixas são bastante efetivas. Porém, na presença de antimicrobianos, os níveis hormonais, já reduzidos, podem cair ainda mais, comprometendo a eficácia dos contraceptivos orais”, explicam Elisabete, Andrade e Ranali no artigo.

Os hormônios da pílula são absorvidos pelo trato gastrintestinal, caem na corrente sangüínea e vão parar no fígado, onde 50% do estrogênio são transformados em outros compostos sem atividade anticoncepcional. Esses compostos se misturam à bile e, portanto, são lançados novamente no trato gastrintestinal. Uma parte deles é eliminada nas fezes e a outra sofre a ação de enzimas produzidas pelas bactérias que vivem no intestino. O produto dessa reação enzimática é o estrogênio ativo, que pode então ser reabsorvido, aumentando o nível do hormônio circulante no sangue e garantindo o efeito contraceptivo.

Os antibióticos (também chamados de antimicrobianos) destroem as bactérias intestinais e, conseqüentemente, não mais ocorrem aquelas reações enzimáticas que liberam estrogênio ativo, cujo nível diminui no sangue. Essa seria uma explicação para o fracasso dos contraceptivos orais quando tomados junto com antibióticos. No entanto, isso não explica porque as pílulas que contêm apenas progesterona perdem sua eficácia quando usadas simultaneamente com antimicrobianos.

A aceleração do metabolismo hepático é outro mecanismo pelo qual os antibióticos podem reduzir as concentrações hormonais e, portanto, levar ao fracasso das pílulas anticoncepcionais. “Existem, porém, dados conflitantes na literatura e ainda não há uma explicação definitiva para o processo”, afirmam Elisabete, Andrade e Ranali no artigo. Aliás, há quem defenda que a interação entre a pílula e o antimicrobiano não ocorre em todas as mulheres, mas apenas nas mais suscetíveis. “Mas, até o momento, não há meios para saber quais mulheres são mais suscetíveis a essa interação medicamentosa”, completam os autores.

“O uso dos antimicrobianos para profilaxia e tratamento de infecções orais é uma prática comum em Odontologia”, lembram os pesquisadores no artigo. Eles contam também que, “nos Estados Unidos, uma paciente que usava contraceptivo oral engravidou após ter tomado um antimicrobiano prescrito por um dentista. Ela levou o caso à Justiça e o Dentista foi obrigado a dar auxílio financeiro à criança. No Brasil, não há relatos desse tipo na literatura, mas essa é uma complicação que deve ser evitada, para o bem-estar de ambos, paciente e profissional”. É raro uma paciente informar ao dentista que toma pílula anticoncepcional. Por isso, ele deve adverti-la sobre o risco de interação medicamentosa e encaminhá-la a um médico.

Agência Notisa (jornalismo científico – scientific journalism)

Este Artigo foi Pesquisado no site:MEDCENTER-ODONTOLOGIA sendo os direitos autorais creditados aos seus Autores.

Posted in Saúde bucal | 11 Comments »

PREVINA-SE

Posted by Drª Danny em julho 23, 2005

Cuide do seu sorriso!
Em qualquer faixa etária é fundamental ter um sorriso bonito e saudável… Visite pelo menos 2 vezes ao ano o seu Dentista.
O barato não sai caro! A Prevenção das doenças dentárias e orais só poderá ser feita nas visitas de rotina, impedindo assim o aparecimento de doenças mais graves e tratamentos mais dispendiosos para os pacientes… Portanto, marque hoje mesmo uma consulta de Revisão, assim você estará ajudando o seu sOrRiSo a ficar de bem com a Vida!

Posted in Saúde bucal | 4 Comments »